Muito Prazer

Educação Experiencial

A teoria da Aprendizagem Experiencial consiste em uma abordagem sobre o desenvolvimento do adulto, em especial, do profissional.

Segundo seu fundador, o americano David Kolb, a profissionalidade é um percurso permanente de aprendizagem, desde que o indivíduo possa se apropriar de suas experiências de atuação profissional.

A perspectiva holística e integrativa da aprendizagem experiencial se aproxima das tendências contemporâneas que destacam o papel do pensamento reflexivo para melhoria da qualificação profissional.

Contudo, a acepção kolbiana segue um caminho próprio, original, com grande potencial de aplicação para estudos e propostas formativas no campo do desenvolvimento profissional.

A melhoria da qualificação profissional tornou-se, desde os anos 90, tema vinculado à noção de desenvolvimento profissional, numa vertente de pensamento contrária às visões de capacitação e aperfeiçoamento, largamente difundidas nas décadas antecedentes.

De acordo com a perspectiva de Kolb, o homem é um ser integrado ao meio natural e cultural, capaz de aprender a partir de sua experiência; mais precisamente, da reflexão consciente sobre a mesma.

Conforme o ser humano se torna capaz de atribuir significado a suas experiências, revendo-as e planejando o futuro, dialeticamente o ambiente e ele próprio se transformam, promovendo o desenvolvimento mútuo

Nosso trabalho se baseia nesses princípios da aprendizagem experiencial, que possui uma perspectiva holística, integrativa, que combina experiência, percepção, cognição e comportamento.

A aprendizagem experiencial coloca a ênfase na interação entre o sujeito e a ação. Valoriza ao mesmo tempo: o contexto, a reflexão e o lado funcional da aprendizagem, adquirindo uma dimensão pragmática que é essencial porque promove a resolução de problemas pelos atores envolvidos.